Número total de visualizações de página

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Reflexão (quando eu caio em mim)

E cá estou eu a olhar para ti, mais uma vez é em ti que encontro as minhas forças, um sentimento apaziguador cai sobre mim, como se os problemas se tornassem mais fáceis de carregar... É em ti que me refúgio, o teu manto dourado acolhe-me o pensamento e as tuas imensas lágrimas fazem-me reencontrar um pouco do que de mim perdi.

Hoje dia 14 de fevereiro pela primeira vez após vários anos, dou por mim sozinho em frente a ti e é agora que caio em mim, a solidão não é um estilo de vida saudável, penso em tanta coisa, no que ainda ontem vivi, no que hoje constato... É engraçado como um dia estamos a rebentar de alegria e emoções e noutro dia estamos sozinhos, como eu em frente a ti! Será que tu compreendes o meu pensamento? Este meu vai vem sentimental?

Sim, de quem eu falo é mesmo de ti, minha praia, lugar mágico que a natureza me conferiu, se tu contasses todos os meus segredos seria um choque para tanta gente pois com as visitas que te faço, os desabafos que deixo em ti, em que a maior parte deles não são alegres, aí sim viam que por de trás de um rapaz que sabe sorrir e brincar existe um verdadeiro solitário, mas que sabe que o é por que quer,

Acho que estou deslocado deste mundo, pois para mim tudo o que me rodeia acaba por me fazer sentir mal, procuro algo que me faça sorrir de novo, mas quando... Quando tenho um momento que me faz sentir bem e quando quero mais, é quando tudo se estraga e volto a estaca zero, porque será? O que está errado? Será a sede de ter algo que me agrade e que me faz bem por mais tempo que assusta as pessoas? O que posso fazer para que exista um equilíbrio? E não perca tudo outra vez? Mas sabes o mais  curioso disto tudo? É que a perguntas que hoje faço, em tempos já me deram a resposta e eu volto a cair no erro...

Gostava de falar de tanta coisa mais, gostava que de alguma forma as coisas começassem a dar certo, nem falo a nível material, pois há que não tenha nada e desfrute a vida com uma força contagiante... É mesmo a parte sentimental que me está a chatear... São voltas e voltas que encontro, um labirinto que não me quer mostrar a saída, mas afinal quando é que isto vai acabar? Quando e que estabiliza a coisa? O que me falta? Não sei, o quero? Quero-te a ti, sim a ti, quero ser feliz, quero voltar a voar, sim és tu quem eu quero, és tu minha paz de espírito que desapareces-te há tanto tempo e ainda não te encontrei... Por favor volta

terça-feira, 10 de abril de 2012

O que é um dj?




Como dj que sou, sinto cada vez mais a necessidade de perguntar, afinal o que é um dj?
A origem da minha pergunta baseia-se no que tenho visto passar pelas cabines do nosso “Portugalito”.
A última definição que conhecia, era que um dj possuía um vasto conhecimento musical e isso aliado a técnica, horas infinitas de treino, bom acerto e equalização nas passagens e muito mas muito gosto pelo que se faz, fazia parte das características de um dj…

Hoje infelizmente não encontro isso nas nossas cabines, mas sim uma figura “fashionizada” que se limita apenas a reunir algumas músicas do momento e simplesmente aniquila-las nas maquinas que em tempos foram para misturar e hoje cada vez mais são utilizadas para manchar a imagem de um dj,

É facto e felizmente ainda existe grandes talentos, que respeitam a música e a essência do deejay. Acredito também que ainda não estamos totalmente perdidos, pois se analisarmos bem a coisa… ainda há por ai muitos e bons artistas.

O que me entristece profundamente é existir esta pequena mancha na cena do djing, onde a fama é alcançada sem qualquer tipo de respeito pelo público que compra ingressos para assistir a qualidade e em vez disso encontra uma data infindável de pregos e má escolha musical… Noto nesta geração um desinteresse em respeitar a casa onde vai tocar, adaptando em parte o seu set para que este não fique descabido no ambiente e conceito do local. A realidade é que sem querer este novo conceito, prejudica gravemente artistas que infelizmente não têm projeção e que vos garanto, estes possuem  um tremendo talento, mas que acabam por ser trocados por nomes que devido a algum dinheiro saíram conseguiram ascender.

Acho que podemos mudar este pensamento, e apelo a todos os verdadeiros dj’s que insistam em mostrar-se e conjuntamente apresentar todo o seu potencial… acredito vivamente que os ditos dj’s um dia vão compreender que esta vida não é moda, nem um status social, é sim um prazer imenso em oferecer qualidade a quem nos segue e vibrar junto com eles… Ser dj não é apenas um subir e descer de canais, são anos de técnica adquirida e um ouvido atendo a cada destorção a cada desacerto nem que seja por nano segundos… Enfim, ser dj não é top, é tornar a cenas top.

Afinal o que é um dj??

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Noite




Por vezes perco-me na tua imensidão, imagino para lá do que vejo, tento entender cada ponto que me transmites, é em ti que me encontro quando saio do meu trilho. Confesso que prefiro sentir-te de verão, pois a fragrância é mais vivida.

Já foste o meu confessionário diversas vezes, em breve serás novamente. Sabes? Tenho algumas perguntas para te fazer sobre o nosso caminho por cá, por vezes este tornasse complicado, sem rumo...confuso como se não houvesse saída!!! Uma mistura explosiva de sentimentos mágicos, com sofrimento e angustia... divisão! Sei, que faz parte de uma aprendizagem a longo prazo, mas... Porquê tudo em simultâneo? tornasse sufocante.

Mas algo permanece dentro de mim, sinto uma constante magia, uma sensação de paz, essa é a minha maior questão, porque esta dualidade de sentimentos? Sinto-me com se fosse imune no meio de uma batalha. É estranho... Não consigo explicar! Sinto que apesar de estar neste péssimo cenário, tento seguir sempre o caminho mais correto e justo, tentando sempre assumir os meus erros e ficar disponível para ajudar de novo.

Nesta vida, sei que o nosso caminho é muito curto, logo, temos de banalizar situações, não podemos levar tudo a peito, temos de acalmar, viver a vida...mas atenção, existe um pequeno pormenor, é que é fácil escrever mas na prática tornasse muito difícil, mas ai temos o beneficio de ninguém ser perfeito...

Noite, é em ti que vou continuar a confiar, na tua imensidão e conforto. Guia-me para o caminho verdadeiro, não me deixes sofrer mais, hoje ainda tenho força e a paz ainda habita em mim, mas amanhã posso fraquejar, não quero ficar para traz, as vezes tenho medo de perder...é um receio remoto, mas está em mim. Tenho medo de desistir e entregar as cartas, de deixar esta forma física.

Não sei como vai ser o desfecho deste capitulo mas vou tentar ter força até ao último minuto...Noite, serás para sempre o meu refugio, onde irei recarregar as minhas energias.

Foto by: google

Dia 29




DIA 29 – DIA DA ESPIRITUALIDADE

Quem nasce neste dia e souber orientar sua vida para o bem, conseguirá tudo o que desejar, pois o número 29 tem a característica de imprimir força ao nativo. É, um extremista: o 2 e o 9 levam-no ao estado de euforismo ou à melancolia.


Tem grande capacidade auditiva e senso variado de humor, podendo em questão de segundos ir da alegria contagiante à mais negativa das formas: a violência. É um ser altamente espiritualizado e as pessoas que com ele convivem devem também comungar de seus ideais, pois caso contrário podem-se tornar seus inimigos. Para conseguir se realizar usa de imaginação, brandura de modos (quando não o contrariam) além de elevado espírito de conciliação. Como é moral e intelectualmente elevado, usa a fé, o idealismo e o conhecimento inspirado para tingir seus objetivos, seus ideais.


Sendo extremista, está sujeito a muitas mudanças comportamentais ao longo de sua duradoura vida e, por isso, deve procurar interesses definidos e manter o ânimo calmo e equilibrado, pois a sua normal agitação o torna disperso, provocando muitos começos e poucos fins.


Há uma grande tendência a se voltar para a religião ou esoterismo após os 45 anos e deve cuidar para não cair no fanatismo e também não induzir os demais, pois como é inspirado e cativante, tem facilidade de convencer quem quer que seja. Para ter sucesso na vida, necessita de harmonia em tudo e com todos, pois tem muita dificuldade em se situar no meio termo. 29 é o número do casamento e dos divórcios ou separações.


Pode sofrer inúmeras decepções amorosas e, se encontrar a sua ‘cara metade’, normalmente casa-se cedo. Porém necessita controlar suas emoções e evitar atitudes apaixonadas, pois as uniões desfeitas causam-lhe imensos sofrimentos e dificuldades para se ajustar a uma nova relação.


Apesar de ser um pacifista, diplomata e conciliador, pode se tornar agressivo fisicamente, quando os seus princípios são violados ou as coisas não correm como gostaria, causando-lhe grande perda de energia e levando-o a se tornar irascível e até insuportável.


As frustrações, desenganos e derrotas eventuais podem lhe causar perturbações estomacais e demais órgãos do aparelho digestivo, ou mesmo moléstias de difícil diagnóstico e que se curam de maneira misteriosa. Tem tendência à obesidade e, por isso, deve controlar a alimentação e bebida. Fumar lhe é altamente prejudicial à saúde.




FONTE: Google

sábado, 17 de setembro de 2011

Essência de mim














Não sei como encontrar-te,
não imagino como chegar até ti.
Porque desapareces-te de mim?
hoje já não te sinto aqui.


Essência de mim que já não existe,
não reencontro o caminho para a minha estrada.
O que é que a vida me fez?
mas porque esta faca espetada?

Só queria poder reunir a minha felicidade,
que espalhei por caminhos que não devia.
Queria voltar a amar-me,
sentir vida em mim, sentir de novo a magia.

A ajuda que de fora me é conferida,
não levanta o meu ser envergonhado.
É um conflito comigo mesmo,
uma sensação de ser afogado.

Afogado num mundo amargurado,
em que por vezes os enigmas são devastadores.
Não te encontro porque?
volta para o palco principal, sai dos bastidores.

Essência de mim que deixei roubar,
sugaram-me a energia que tanto tinha para dar.
Queria tanto voltar a ser eu,
a sorrir como fazia, queria voltar a ser criança e ter de novo direito a sonhar.

A inocência que em tempos tive,
foi a paz que a vida me deu para agora me apresentar o sofrimento.
Estou a desfalecer, não reencontro solução para os meus problemas,
confesso que o meu dia-a-dia trato-o como um ressentimento.

Conflitos na minha cabeça, emoções que não consigo distinguir,
vidas de um lobo que não consegue encontrar o seu trilho.
Mas a minha essência roubada vai voltar para mim
eu sei que ainda estás aqui dentro, se não estou num verdadeiro sarilho,

Quero reencontrar-me,
quero voltar a ter força para caminhar.
Vou ter aprender tudo de novo,
vou ter de voltar a acreditar.

Um dia tudo nos é dado,
noutro o que nos foi conferido é friamente retirado.
Vou descobrir onde param os meus sentimentos,
vou saber como remendar este coração esfarrapado.

...

domingo, 21 de agosto de 2011

Praia
















Local de refugio,
de banhos de sol, de festas de loucos.
Nela muito se pode fazer,
agora os que o sabem aplicar são poucos.

À noite é o meu santuário,
onde medito sobre a minha plataforma de vida.
De dia confere cor,
à minha alma despida.

Nela já passei momentos,
que nunca imaginei presenciar.
Lá os momentos são mágicos,
como não parasse de sonhar.

Das ondas tiro o meu relaxamento,
da areia a massagem que me recarrega as energias.
Da sua brisa tiro a paz interior,
que me leva a mundos de fantasias.

Sem duvida! Praia!!!!! O meu lugar de eleição... contacto vivo, sensação de liberdade... natureza em plenitude.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Espírito de lobo















Neste momento tenho tudo,
tenho alegria, felicidade, sucesso.
Mas existe uma solidão,
que as vezes magoa pelo excesso.

Não condeno essa ausência,
essa falta de presença humana que as vezes sinto.
Confesso que também me transmite calma,
que acaba por ser uma necessidade, um reencontro, não minto.

Apesar de sempre acompanhado,
no fundo caminho sozinho nesta floresta da vida.
Vencendo obstáculos, contornando este trilhos,
que muitas vezes não aparentam ter saída.

Encarno um espírito solitário,
destemidamente definido pelo que hoje sou.
Mesmo sem perguntar a alguém,
sei sempre para onde vou.

Sinto no sangue a vontade de vencer,
de correr pelo que acredito.
Pressinto ao longe o perigo que se avizinha,
e preparo-me devidamente para esse veredicto.

Não sei oporque deste sentido,
desta sensação de independência.
Tenho de dedicar tempo para mim,
gosto de estar com pessoas, mas não melhora a minha carência.

Defino-me como espírito de lobo,
apesar de acompanhado pela sua alcateia, não deixa de estar sozinho.
Segue em grupo, mas tem momentos com ele próprio,
tenho também por vezes essa vontade de estar no meu cantinho.

Viajo como um lobo, sinto como um lobo,
penso como um lobo e sofro como um lobo.
A vida traçou o meu perfil,
este já não posso mudar, pelo menos encanto estiver neste globo.


Wolf Spirit é mais que um sentimento, é uma encarnação, um viajem do pensamento.






quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Medo

2703738.jpg

Tenho medo
Não quero passar o meu nome a passado
Sendo esquecido por entre a distancia de um pensamento
Quero deixar apenas de existir quando a minha marca tiver deixado
E o meu trabalho vos ficar no sentimento
Mas nem sempre se pode mudar o que está escrito
Ou mesmo nunca alias, acho que todos nós partimos
Para longe ou para perto é a incógnita em que acredito
E de uma maneira ou de outra nem sempre nos despedimos

Tenho medo
De terminar esta viagem de forma abandalhada
Parar de sentir o ar que me tem envolvido
Sem que a minha alma tenha sido perdoada
E sem que eu me tenha despedido

Tenho medo
Medo de sofrer nas mãos dessa tal dita morte
Que nos leva sem pedir desculpa
E as vezes com um pouco de sorte
Ainda nos diz que é nossa culpa
E estranho…é assustador
Como partimos sem contar
Causamos muita dor
Aos que por cá puderam ficar

Tenho medo
Por favor não me leves já
Agarrei-me ao mundo e vivo nele intensamente
Quero nele continuar a ficar, não posso morrer e ficar por cá?
Se tudo fosse como quer a nossa mente
Por mim, ninguém morria e a harmonia existia
A terra era o paraíso e os sonhos realidade
Era mesmo o que eu queria
Mas não é feita a minha vontade

Tenho medo
Que tudo deixe de existir no meu olhar
Oh tempo volta atrás e dá-me de volta a flor da idade
Posso mudar o que sempre quis apagar?
Porque esse silencio?? Não é um sonho.. é mesmo uma necessidade
Sei que nada posso fazer e que vai mesmo acontecer
Ah já me esquecia de dizer
Posso levar a felicidade???

Talvez não…

Saudade

Saudade
f_s139-missing-you.jpg


Partiste sem pedir autorização
Como se de uma urgência se tratasse
Porque essa pressa toda? Tinhas que ter alguém que te levasse?
Não queres voltar atrás? Pensa melhor como partiste
Vá lá tenta fazer um esforço
Afinal nem sequer te despediste

Lembras-te quando brincavas comigo?
Eras tão doce e amigo, a ternura era a tua virtude
Porque que o tempo nos deu este castigo?
Volta! eu dou-te a minha juventude
Quanto tempo foi derramado pela distância que nos dividia
Eu sei que não te ligava
Mas a minha idade não o permitia

Preciso tanto de ti...Anda vem visitar-me
Pede licença a quem te guarda
E vem cá em baixo abraçar-me

Saudade é o que sinto neste momento
Só te queria puder ver
Caramba! Meu anjo será que não podes viver?
Guardo-te no meu pensamento
Mas preservo-te no meu coração
Ainda me lembro do momento
Em que tive a confirmação

Tu eras tão bom, eras um orgulho para mim
Mas partiste numa altura em que não tive a oportunidade de te dizer
Amo-te meu querido avô, e nunca te quis perder
Ainda continuo a pensar... tinhas mesmo de partir assim?

A vida é as férias que a morte nos dá
As tuas acabaram meu velho e nem sequer te deu tempo de fazer as malas
Partiste assim para o lado de lá
Tavas lindo quando partiste...só conseguia olhar para ti
Era como se tivesse umas palas
E já pensava em te ter aqui



Guardarei sempre a tua imagem, e para sempre te defenderei
És o meu avô lindo que em espírito já idealizei


O Amor que me deste está comigo, A minha memoria está contigo.